Papéis e Aparas – Reciclagem de Papel e Papelão

Para trituração de arquivo/documentos clique aqui.

O mercado de papelão é hoje um de nossos pontos de referência. Sem dúvida uma meta alcançada com méritos.Com mais de quinhentos fornecedores, o GRUPO PACO é um exemplo na área da reciclagem de papel e papelão.

Efetuando a coleta com um moderno sistema de caçambas estacionárias, e também de outras formas que se adaptem ao local da retirada, a empresa consegue um nível de satisfação elevado de seus fornecedores e clientes.O papelão que chega é selecionado e separado de impurezas que prejudicam seu aproveitamento na hora de reciclar.A questão do preço dos materiais é resolvida no dia a dia, pois a variação neste mercado é intensa.

Se você estiver pensando em fornecer material entre em contato conosco, ficaremos gratos pela sua preferência. E lembre-se: Reciclar é a garantia de um mundo melhor!

Aparas de Papel

Papel reciclável e reciclado:

Reciclável é aquele que pode ser usado novamente em uma produção de papéis e pode ser virgem ou reciclado.

Reciclado é aquele que já passou pelo processo de reciclagem, ou seja, foi fabricado a partir de outro papel.

  • papeis-aparasPapel reciclado com aparas: papel feito com sobras de produção do material virgem. É um papel reciclado mas que não foi utilizado pelo consumidor.
  • Papel reciclado pós-consumo: é obtido a partir de papel que já foi utilizado pelo consumidor, como caderno, blocos, folhas soltas e tantos outros do dia-a-dia.
  • Papel artesanal: papel produzido manualmente com fibras de folhas, flores e arbustos em geral.
  • Papel virgem: papel feito a partir da celulose retirado da árvore. Primeira produção do papel.
  • Papel artesanal reciclado: papel artesanal feito com mistura de papel reciclado.

Porque é Importante

Cada tonelada de papel reciclado evita a derrubada de 20 a 30 pés de eucaliptos ou de 10 a 30 árvores. Uma tonelada de papel reciclado economiza 2,5 barris de petróleo e reduz a poluição do ar. Para fabricar uma tonelada de papel utilizam-se 100 mil litros de água e 5 mil Kw/h de energia elétrica; na reciclagem, esses números caem para 2 mil e 2,5 mil, respectivamente.

A reciclagem de papel reduz os custos de transporte na deposição do lixo, reciclando papeis diminui-se a quantidade de lixo em aterros sanitários, aumentando sua vida útil. No Brasil só 35,6% do papel que circula no país retorna à produção através da reciclagem.

Existem 22 categorias de aparas (sobras), nome genérico dado aos resíduos de papel, industriais ou domésticos. A disponibilidade de aparas é grande. Mesmo assim, algumas indústrias importam para abastecer o mercado.

As aparas mais nobres são as “brancas de primeira”, que não têm impressão ou qualquer tipo de revestimentos. A maioria dos papéis de escritório é fabricada a partir de processos químicos que tratam a polpa da celulose, retirada das árvores.

O papel jornal é feito com menos celulose e mais fibras de madeira, obtidas na primeira etapa da fabricação do papel, e por isso são de menor qualidade.

Em São Paulo, papel e papelão correspondem a 28,8% do peso do lixo urbano.

O papel se degrada lentamente em aterros quando não há contato suficiente com ar e água. Nos Estados Unidos, foram encontrados em aterros jornais da década de 50, ainda em condições de serem lidos.

Para Reciclar

A reciclagem de papel é antiga. Ao longo dos anos, o material mostrou ser fonte acessível de matéria-prima limpa. As campanhas de coleta seletiva multiplicaram-se e aumentou a ação dos catadores nas ruas.O lixo derivado do papel de escritório é formado por diferentes tipos, forçando os programas de reciclagem a priorizar a coleta de algumas categorias mais valiosas, como o papel branco (brancas de primeira).

Embora tenham menor valor, os papéis mesclados contendo diferentes fibras e cores, são também coletados para reciclagem.Os papéis para fins sanitários (toalhas e higiênicos) não são encaminhados para reciclagem. O mesmo ocorre com papéis vegetais, parafinados, carbono, plastificados e metalizados.

Não podem conter metais, vidros, cordas, pedras, areia, clips, elástico e outros materiais que dificultam seu reprocessamento.

Passo-a-passo da reciclagem

1) O papel é separado do lixo.

2) É vendido para sucateiros que enviam o material para depósitos.

3) O papel é triturado e enfardado e vendidos para aparistas, que classificam as mesmas.

4) Dos aparistas, o papel é revendido para fábrica de papel como matéria prima.

5) Ao chegar à fábrica, o papel entra numa espécie de grande liquidificador, que o desagrega com água, formando uma pasta de celulose.

6) Uma peneira separa impurezas como fibras, pedaços de papel não desagregado, arame e plásticos.

7) São aplicados compostos químicos – água e soda cáustica.

8) Uma depuração mais fina separa a areia existente na pasta.

9) Cilindros refinadores abrem um pouco mais as fibras de celulose, melhorando a ligação entre elas.

10) A pasta é branqueada com composto de cloreto ou peróxido. Após isso tudo, máquinas fazem a pasta secar em formato de folhas e vão enrolando para formar bobinas.

Envie uma mensagem

mautic is open source marketing automation